Subscrever a Newsletter
Subscrever a Newsletter
Nome*
Email*
* Concordo com os Termos de Utilização e Privacidade.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step
Save To Wish List

Adding item to wishlist requires an account

1842

Etapa 3: Barcelos-Ponte de Lima

  • 10 horas
  • Quilómetros
    35 km
  • Rural
  • 9
  • 449 m

A etapa Barcelos – Ponte de Lima é dura. Os longos quilómetros percorridos, apesar de serem feitos em travessias quase sempre planas, tornam-se cansativos – principalmente, após dois dias a caminhar mais de 25 quilómetros. É aqui que a maioria dos peregrinos começa a sentir as primeiras bolhas nos pés, tornando esta etapa ainda mais difícil. 

No entanto, as infraestruturas são adequadas, havendo sempre um albergue para terminar o dia e bancos e fontes de água para nos refrescar. Nos minifúndios, pelos quais vamos passando, pode ser que até ofereçam algo para enganar a fome. 

Para os venturosos que chegam à Vila, aproveitem para jantar com vista para a ponte ou passear por esta povoação que merece a visita. 

Saída:

Chegada:

Onde comer

Onde Dormir

Barcelos-Ponte de Lima: Itinerário

A: Barcelos

À saída da Cidade de Barcelos, aproveita para visitar uma última vez a Avenida da Liberdade. Apesar de rapidamente chegares à zona mais rural do trajeto, vais encontrar pontos importantes para o caminho de santiago e para a localidade. Se quiseres tomar o pequeno-almoço, o café Arantes tem uma seleção de papo-secos que dão a energia necessária até Ponte de Lima.  

B: Capela da Nossa Senhora da Portela

Na intersecção entre um dos albergues mais frequentados por peregrinos: “Casa da Recoleta” e a povoação de São Pedro de Fins. Também há uma cruz de pedra que simboliza o caminho de Santiago, este espaço do século XVII é o local ideal para fazer a primeira paragem do dia.

C: Lagoa

Aqui perto, em Ponte de Tábuas, está uma pequena praia fluvial. Recebe locais, peregrinos e turistas de todo o mundo à procura de se refrescarem nas águas do Rio Neiva. Por isso, não te esqueças de guardar um fato de banho na mala de viagem. E não te preocupes, o tempo nunca é perdido. Daqui até à Casa Fernanda são apenas 5 quilómetros. Se estiveres cansado podes perguntar se há espaço para ficar a noite. No entanto, se quiseres  repousar e comer a merenda, à entrada da habitação está uma mesa de madeira com alguns petiscos para enganar a fome. Em Agosto até há pêssegos, mas é melhor pedir. 

D: Estátua do Peregrino

Um pouco antes deste monumento à saída da povoação de Facha, está o “cantinho do peregrino”. Um local em que se pode sentar e reabastecer energias e, mais importante, água. Estas duas tão próximas representam o carinho que as pessoas destes lugares têm por aqueles que fazem o caminho de Santiago.

E: Ponte de Lima

A entrada de Ponte de Lima. A 9 quilómetros da última paragem recebemos com a imagem da água do rio a cair criando uma cascata de emoções. Esta é a segunda etapa mais longa do caminho central português e, por isso, a chegada ao destino é recompensadora. Como a etapa foi longa, vais querer descansar. Logo à entrada da cidade, o restaurante “River View” tem um menu peregrino. Podes comer uma refeição completa com vista para o caudal de água. Para passar a noite, a Residêncial Retiro Sra. da Luz é um espaço acolhedor, com pessoas prontas para ajudar no necessário as dores dos peregrinos. Até há um piano no espaço de convívio para o caso de alguém saber tocar. 

Barcelos-Ponte de Lima: Mapa

Perguntas Peregrinas.

Esta etapa é assim tão difícil?

Depende claro, mas é uma questão de resistência. Como é longa, mesmo sem grande inclinações, pode tornar-se extremamente cansativa. Mas a chegada a Ponte de Lima vale a pena. 

Há espaços nos quais descansar?

Sim. Por esta etapa vais encontrar espaços onde podes simplesmente parar para descansar ou beber água. Algumas das pessoas de Facha até já esperam pelos peregrinos. Se estiveres com sede, basta pedir a alguém na rua por um copo de água. 

Se não encontrar nenhum albergue que me acolha, o que faço?

Há muitas pessoas que começam o trajeto em Ponte de Lima, tornando-o um local muito frequentado por peregrinos. No caso de não encontrares algum espaço em que ficar experimenta ir a um dos vários restaurantes, como o Fava Contadas, pedir ajuda. Há sempre alguém que conhece alguém.