Subscrever a Newsletter
Subscrever a Newsletter
Nome*
Email*
* I agree with Terms of Service and Privacy Statement.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step
Save To Wish List

Adding item to wishlist requires an account

6135

Etapa 4: Ponte de Lima-Rubiães

  • 6 horas
  • Quilómetros
    19 km
  • Montanhoso
  • 8
  • 575 m

A etapa Ponte de Lima – Rubiães divide opiniões aos peregrinos, graças à imensa subida na Serra da Labruja. Contudo, para compensar, são apenas 19 quilómetros, até ao nosso destino do dia. 

Começamos colados ao parque temático do Arnado, até chegarmos a um percurso que parece intocado por humanos, há séculos. 

Daí, vamos devagarinho, encontrando rostos que nos parecem familiares e simpatia digna de pessoas conhecidas. 

No começo da subida, há um espaço de banhos reservado aos corajosos e uma pequena capela que merece a visita. É o local indicado para descansar antes do grande esforço que aí vem.
A Serra da Labruja é o ponto alto do nosso percurso até aqui. Abastada de beleza inspiradora, é palco de uma das batalhas das guerras napoleónicas na qual os Portugueses emboscaram as tropas imperiais. A cada passo desta íngreme subida somos agraciados com uma tranquilidade que apenas o mais profundo bosque nos pode oferecer. 

A chegada a Rubiães traz-nos o alcatrão novamente. Os caminheiros devem ter em atenção o seguinte: raramente, o caminho nos leva para locais perigosos. Por isso, se se viram a avançar pela estrada sem passeio, estão a ir no local errado. 

Saída:

Chegada:

Onde comer

Onde Dormir

Ponte de Lima-Rubiães: Itinerário

Ponte de Lima

A saída de Ponte de Lima faz-se por entre a cidade e o bosque. Rapidamente o trajeto torna-se rural, nos caminhos de pedra depois do parque do município e deixamos o Rio Lima para trás.  Logo na entrada mais rural do percurso, o primeiro café à esquerda é gerido pela Nicoletta. Uma senhora italiana que fez do caminho casa e trata os seus clientes como se fossem filhos. Pede o pequeno-almoço e podes ter a sorte de provar o mel caseiro do estabelecimento. 

Rio Toca

A primeira paragem do percurso para refrescar. Nesta zona há uma praia fluvial pronta para receber todo e qualquer peregrino com vontade de dar um mergulho. Um pouco antes da subida para a Serra da Labruja, é melhor refrescares-te agora antes que seja tarde. 

Capela nossa senhora das Neves

Última paragem antes da grande subida pela Serra. Esta capela, no miolo da povoação, tem ao lado um café que é também uma mercearia para abastecer antes da subida da Serra da Labruja. Com uma esplanada folgada, todos são bem vindos a pedir um cimbalino. 

Cruz do Franceses

Já perto do Topo da Serra da Labruja está um monumento do tempo das invasões napoleónicas. Este foi o local no qual a população local emboscou os militares franceses. Hoje é visto mais como a conquista da Serra. O topo está a uns metros de distância. Aproveita para observares o que já caminhaste. Se andares alguns metros pela esquerda vais encontrar um tanque com água potável disponível a qualquer peregrino.  Se preferires, à saída da Serra encontras “A roulote”. Um espaço  bem equipado com uma excelente vista da inclinação conquistada.

Rubiães

Rubiães é uma pequena aldeia em Paredes de Coura com pouco mais de 500 habitantes à saída da Serra. Está bem equipada para receber qualquer peregrino a fazer o caminho de Santiago. Para passar a noite, pondera ficar no albergue, “O Ninho”. A Marlene faz os peregrinos sentirem-se como se estivessem em casa, estando sempre atenta ao seu conforto. Terás também o prazer de conhecer a Carlota. 

Ponte de Lima-Rubiães: Mapa

Perguntas Peregrinas.

A Serra da Labruja é assim tão alta?

Dá para ver quase tudo o que o peregrino andou até lá chegar. A subida à serra divide as opiniões dos caminheiros. Há quem considere simples, outros nem por isso. 

E se estiver no meio da Serra da Labruja e ficar com sede?

Uma dica que poucos reparam. Basta chegar ao topo e, quando puderes, procura uma placa a dizer “água”.  Vais encontrar um tanque com água sempre a correr. É potável e apropriada a todos os caminheiros. 

Cheguei a Rubiães e não me sinto cansado. Posso continuar?

Sim. Há albergues entre Rubiães e Valença para os mais corajosos.