Etapa 5: Caminha – Valença

Subscrever a Newsletter
Subscrever a Newsletter
Nome*
Email*
* Concordo com os Termos de Utilização e Privacidade.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step
Save To Wish List

Adding item to wishlist requires an account

1939
  • 7 horas
  • Quilómetros
    27 km
  • Florestal
  • 7
  • 161 m

A etapa Caminha – Valença é a variação original do Caminho Português da Costa. Por aqui dizemos adeus ao oceano como companheiro de todos os passos, e o rio toma o seu lugar. Apesar da beleza ao longo do caudal de água, este trajeto consegue ser difícil pois existem muitas subidas e descidas até Vila Nova de Cerveira.

Aproveita para passeares pela povoação e visitar o seu Castelo. Quem o mandou construir foi D. Dinis e hoje é um ponto central do Caminho da Costa. Se ficares com fome, visita as excelentes padarias da localidade e lancha um “Cerveirense”!

Na chegada a Valença, podes escolher ficar por esta cidade ou avançar pela ponte da amizade que liga Portugal a Espanha e conheceres Tui. A partir daqui o teu caminho une-se a milhares de outras pessoas que já palmilhavam o percurso central. A tua aventura só agora começou.

Por fim, deixamos-te esta nota: Se preferires fazer uma caminhada diferente, a ecovia do Minho já liga parte do trajeto entre Caminho e Vila Nova da Cerveira e ao concelho de Valença. Uma aventura a não perder para quem adora o mar! 

Saída:

Chegada:

Onde comer

Onde Dormir

Caminha - Porto Mougás : Itinerário

A: Caminha 

A despedida de Caminha faz-se pela ponte sobre o Rio Coura, que está mesmo ao lado do albergue de peregrinos da localidade. A percepção do trajeto caminhado e as pequenas ilhas de verde ao redor do caudal são um postal de memórias que só quem escolhe esta variação consegue compreender .

B: Gondarém

Esta é uma povoação do Caminho. O espaço humano que recebe peregrinos no município de Vila Nova de Cerveira tem uma relação antiga com o percurso milenar. É aqui que encontramos um casarão do século XVII, que na sua primeira vida foi um albergue de peregrinos. Sabemos isto pois numa das suas portas está a inscrição : “caza dobrigação para passageiros e mendigos que nela quizerem dormir (1666)”.  

Hoje, é o Boega Hotel que se instala neste espaço e está disponível se quiseres reservar uma noite neste local. 

C: Vila Nova de Cerveira

Estás a meio da trajetória, ao chegar a este ponto. Algumas pessoas, de modo a recuperar forças, param por aqui. Mesmo que não o faças, tenta aproveitar para ver o Castelo, no qual existia um hospital dedicado aos peregrinos que por aqui passavam.

D: Ponte Medieval de Chamosinhos

Uma das localidades favoritas dos peregrinos. Quem não conheça e só veja fotografias, ao ver o azul profundo do mar, dividido com habitações belíssimas encaixadas naturalmente nas montanhas, pensa que podemos estar na grécia ou em itália. Apesar de continuarmos em Espanha, Oia parece estar no seu próprio mundo.

E: Valença

A cidade de Valença é um conforto para todos os peregrinos. Com excelentes albergues e restaurantes, esta povoação sabe receber quem caminha até Santiago, em especial no Café Mineiro. Se quiseres continuar a travessia, basta seguires pela Ponte Internacional. A partir de agora estás também no Caminho Central Português. 

Caminha - Valença: Mapa

Perguntas Peregrinas.

A partir da Sé do Porto não me perco?

Em princípio não! As setas amarelas estão bem identificadas no chão. Se por acaso estiveres na dúvida basta olhar em volta e ver em que direção os restantes caminheiros estão a ir. Outra ideia é perguntar a alguém como ir em direção à igreja do Carvalhido. 

É seguro fazer o caminho sem companhia?

Os incidentes tendem a ser mínimos e muitas pessoas fazem o caminho sozinhas. No entanto, a segurança pode ser subjetiva. Muitos caminheiros fazem o caminho, por isso, em caso de receio podes sempre pedir ajuda. 

Depois deste troço, há mais natureza?

Esta é a etapa mais urbana do percurso português. À entrada de Vairão é notável a diferença de paisagem natural.