Etapa 2: Póvoa de Varzim – Marinhas

Subscrever a Newsletter
Subscrever a Newsletter
Nome*
Email*
* Concordo com os Termos de Utilização e Privacidade.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step
Save To Wish List

Adding item to wishlist requires an account

1963
  • 7 horas
  • Quilómetros
    25 km
  • Rural
  • 5
  • 115 m

Na etapa Póvoa do Varzim – Marinhas vamos cosidos ao mar saindo da Póvoa de Varzim e assim iremos continuar grande parte do percurso. Novamente, temos de ter muita atenção ao vento e à proximidade ao mar, já que facilita o aparecimento dos “escaldões”.  

Temos também nesta etapa momentos icónicos do Caminho de Santiago da Costa como os fotogénicos moinhos de Apulia que merecem um momento para serem observados.

Saída:

Chegada:

Onde comer

Onde Dormir

Póvoa de Varzim - Marinhas: Itinerário

A: Póvoa de Varzim

Para sairmos de Póvoa de Varzim basta olha para a praia e seguir o grande paredão encostado ao oceano atlântico. Por esta altura, em zonas menos turísticas e em que a natureza ainda não tem (tanta) mão humana, o passeio de madeira retorna para nos ajudar na travessia.

B: Praia de Santo André

A Praia de Santo André é um marco para o bom receber de peregrinos. Aqui, para além dos habitantes, caminhantes de fim-de-semana, a passear sem saber em um dos caminhos de santiago, há cafés e outras infraestruturas. Temos também um repositório de conchas aqui deixadas por peregrinos. Fica a sugestão de depositares tua aqui também.

C: Moinhos de Apúlia

Os 5 moinhos são hoje património cultural, no entanto, ainda há pouco tempo eram um espaço de trabalho. Aproveitando os ventos fortes, a população fez da natureza pão. Hoje é uma das paisagens mais reconhecíveis do Caminho.

D: Fão

Mesmo antes de Esposende temos Fão. Uma vila com um centro histórico de uma beleza encantadora e natural de quem já está erguida há pelo menos 5 séculos. É aqui que atravessamos a ponte pedonal até à cidade principal, por isso, é o espaço perfeito para almoçar e descansar um pouco.

E: Marinhas

A encantadora Marinhas está presa no meio enter uma estrada. No entanto, ao atravessar, temos a sensação (real) que estamos a entrar numa das muitas aldeias de portugal. Aqui aconselhamos a estadia no albergue municipal, escondido entre as vivendinhas e num grande espaço verde perdido no meio do interior português

Porto-Vairão: Mapa


.

Perguntas Peregrinas.

A partir da Sé do Porto não me perco?

Em princípio não! As setas amarelas estão bem identificadas no chão. Se por acaso estiveres na dúvida basta olhar em volta e ver em que direção os restantes caminheiros estão a ir. Outra ideia é perguntar a alguém como ir em direção à igreja do Carvalhido. 

É seguro fazer o caminho sem companhia?

Os incidentes tendem a ser mínimos e muitas pessoas fazem o caminho sozinhas. No entanto, a segurança pode ser subjetiva. Muitos caminheiros fazem o caminho, por isso, em caso de receio podes sempre pedir ajuda. 

Depois deste troço, há mais natureza?

Esta é a etapa mais urbana do percurso português. À entrada de Vairão é notável a diferença de paisagem natural.